A origem da House Music que conhecemos hoje

No primeiro texto desta série, falamos sobre a Paradise Garage – O berço da House Music. Agora vamos conhecer mais a fundo o que é a house music e como ele se consolidou.
O termo House originou da abreviação de um clube noturno de Chicago chamado The Warehouse, que existiu entre 1977 e 1982. Assim como a Paradise Garage, esse local era conhecido por ter a maioria do seu público negro, lgbt e latino.

O residente desse clube era Frankie Knuckles, um homem visionário para a música que unia disco, indie, synth disco e outros sons, o que acabou originando a house music. Esse DJ hoje é considerado um dos pais da House.

O Warehouse, que era seletivo, acabou unindo multidões. Provando que a música conecta as pessoas em qualquer lugar e em qualquer época. O clube se tornou o único lugar onde se podia escutar esse tipo de música, o dono desse espaço, Robert Williams, acabou ficando conhecido na cena.

Em Chicago, uma loja de discos se tornou muito popular entre os fãs de música eletrônica, seu nome era Imports. Todos procuravam o que estava tocando nos clubes da cidade por lá, incluindo no Warehouse e Paradise Garage, com o tempo as pessoas começaram a procurar por Warehouse music ou simplesmente House music.

O número de músicas do estilo era limitado, por isso os DJs começaram a criar mashups e loops ao vivo. A partir daí, todos começaram a querer desenvolver o próprio som e isso se tornou um status no meio eletrônico, novas máquinas surgiram como a TR-808, que programava ritmos e virou febre entre os produtores.

Uma das máquinas que mais fez diferença na house foi a TB-303, projetada para ser vendida para guitarristas – o que foi um fracasso – e introduzida nos anos 80 com uma sonoridade diferente, nascendo assim a acid house. Na época, a profissão de DJ não era conhecida como músico e, eles não sabiam tocar instrumentos, com o auxílio desses hardwares isso mudou e eles começaram a produzir os próprios sons.